sexta-feira, 8 de outubro de 2010

QUERO - Márcia Poesia de Sá

Vim pousar minha poesia preferida desta poetisa
maravilhosamente delicada como as asas dos anjos...



Quero


Quero ser a luz que ilumina as almas perdidas
o perfume de paz que exala no ar
o pincel de Zeus na montanha da vida
o escarlate queimor de véus
Quero ser a poesia que inunda as veias do tempo
o amor infindável de Romeu
quero ver as estrelas ja não mais cadentes
quero a vida sem medos...sem breus
Quero a cor da alegria estampada em teu sorriso
quero o brilho nos olhos salpicantes de cor
quero o amor...o amor mais sublime
Quero um vento leste na face de Deus.


Márcia Poesia de Sá


Este poema representa pra mim uma doce viagem pelos meus quereres, ele diz algo que eu mesma nunca formatei em pensamentos...mas que estava difusamente inserido em mim.
E hoje eu sei que estes mesmos quereres tornam-se realidade, à mão, basta realizar. E não é impossível, pois aqueles pequenos gestos, menosprezados e diminutos, realizam. Aqueles pequenos suspiros, desprezados e inaudíveis, realizam.
Eu sinto hoje o vento leste na face de Deus! Agradeço à poetisa que me ofertou estes versos e com eles, me ajudou a realizar!

.

2 comentários:

Márcia Poesia de Sá disse...

Minha fada fiquei super feliz em saber disto, sempre soube que gostavas deste poeminha...e amei ve-lo aqui com você. Te adoro menininha...

beijos meus.

Anorkinda disse...

muitos mais beijos meus nocê,amore!